Videolaparoscopia Urológica

A videolaparoscopia urológica (ou simplesmente laparoscopia) é uma técnica cirúrgica que chegou ao nosso pais na década 90. Esse procedimento é minimamente invasivo é feito com foco no diagnóstico e tratamento de doenças urológicas localizadas nas áreas pélvica e abdominal. A videolaparoscopia é uma opção quando a cirurgia robótica não pode ser feita.

Como é realizada a Videolaparoscopia Urológica?

O cirurgião faz algumas incisões, com tamanho variando de 5 a 10 mm, na região abdominal. Através dessas incisões, ele coloca os instrumentos cirúrgicos que vão ser utilizados durante a operação. O equipamento que permite a visualização da parte interna da cavidade abdominal é o laparoscópio. Utilizando fibras ópticas e micro câmeras, o laparoscópio permite a ampliação das imagens captadas em até 20 vezes.

O cirurgião visualiza as imagens obtidas em um monitor com alta resolução para que ele veja nitidamente toda a área em que fará a operação.
As imagens em alta definição permitem fazer diagnósticos e cirurgias com maior eficiência e precisão.

O médico realiza a cirurgia videolaparoscópica com o uso de anestesia geral e, por isso, precisa que o paciente fique internado durante algum tempo no hospital. O período em geral é curto, mas varia para cada paciente.

Quais as vantagens?

Como é um procedimento pouco invasivo, a videolaparoscopia urológica tem muitas vantagens quando comparada com a técnica de cirurgia tradicional, onde é preciso fazer punções e incisões bem maiores. Os principais benefícios da cirurgia de videolaparoscopia são:

  • Reduz o trauma cirúrgico;
  • Menor sangramento intraoperatório;
  • Menos dor no período pós-operatório;
  • A recuperação é mais célere, permitindo o retorno mais breve à rotina normal do paciente;
    As cicatrizes são discretas e a taxa de infecções é bem menor.

 

Em que casos a cirurgia é indicada?

É importante destacar que apenas um médico especialista pode fazer qualquer indicação de tratamento. No caso da videolaparoscopia urológica o especialista, depois de uma análise minuciosa, pode recomendá-la para o tratamento de uma série de enfermidades e complicações que atacam os rins, os sistemas urinários e reprodutor. Algumas das indicações de tratamento são para:

Cálculos renais/ureterais;
Cistos renais;
Malformações;
Neoplasias;
Câncer de próstata;
Câncer de bexiga.

O período de recuperação da videolaparoscopia pode se estender de 7 até 30 dias. Nos primeiros dias, o ideal é fazer repouso absoluto. Enquanto o cirurgião responsável pelo procedimento não indicar que houve recuperação completa, a recomendação ao paciente é não praticar atividades físicas intensas, dirigir ou ter relações sexuais.

O médico irá acompanhar todo o processo dando total suporte ao paciente.

Ficou com alguma dúvida sobre o procedimento? Procure um especialista de sua confiança.